Trilhos: olhares em trânsito

Por Sergio Luiz Silva

“Esperando, esperando, esperando, esperando o trem, (…) esperando o dia de esperar ninguém, esperando o fim nada mais além”.

Chico Buarque

APRESENTAÇAO

O deslocamento de quem vive sobre os trilhos no Rio de Janeiro é marcado por uma espera solitária quase universal, que muitos experimentam e compartilham cotidianamente, nessa frenética vida diária de “Pedros Pedreiros esperando o trem”, como expressado na letra da canção do Chico Buarque, que aqui tomamos como epígrafe.

Mais que apenas uma mobilidade urbana, traçada por linhas paralelas, o ir e vir sobre trilhos é parte de nossa cultura e nos permite uma identidade em trânsito compartilhada por marmitas, biscoitos, sacolés, picolés, bombons sortidos, pastilhas, celulares com tv que hoje substitui o radinho de pilha e por tudo mais que se possa vender e consumir. Dentro de vagões quase sempre lotados, vemos vidas e experiências existenciais, esperas e amizades feitas ao longo de longos percursos, por quem acorda cedo, muito cedo, pela manhã e só retorna ao cair da noite, após um duro dia de trabalho que parece não ter hora de acabar. Essas vidas, voltam para casa em horarios incertos, sobre os mesmos trilhos que os levaram. E cansados descem dos vagões para encerrar o ciclo do ir e vir sobre os trilhos.

A exposição Trilhos: Olhares em Trânsito, foi realizado a partir da experiência fotográfica, vivida durante os anos de 2011 e 2012 nos trens da Supervia do Rio de Janeiro, percorrendo os caminhos ferroviários dos subúrbios da cidade maravilhosa. Esses caminhos ligam a Central do Brasil ao universo mágico dos bairros da periferia de Madureira a Deodoro, de Caxias a Santa Cruz, de Campo Grande ao Jacarezinho e a uns tantos outros lugares onde, como diz o Chico Buarque, o Cristo Redentor está sempre de costas.

Sérgio Luiz Silva

Rio de janeiro, Julho de 2013.

e- mail: slps2@uol.com.br

Sergio Luiz Silva é fotografo e sociólogo. Professor do Programa de Pós graduação em Memória Social-PPGMS e do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRO.