Resistir, ter fé e agradecer: o trânsito de fiéis pela cidade do Rio de Janeiro no dia de Iemanjá

A festa de Iemanjá, que acontece no dia 29 de dezembro, é organizada pelos lojistas do Mercadão de Madureira, no subúrbio carioca, com o objetivo inicial de agradecer pela reconstrução do Condomínio Comercial que, no ano 2000, sofreu um incêndio e passou por uma reconstrução sendo reinaugurado um ano depois. “A proposta do evento foi, também, mostrar às pessoas que o espaço voltou a funcionar”, segundo o lojista Hélio Sillman.

O festejo de fé e agradecimento tem como característica a sua visibilidade e o trânsito por diversos bairros do Rio de Janeiro. Em ônibus alugados, o povo transita graças ao dinheiro arrecadado por meio de doações de lojistas e com a venda de camisas do evento. Os fiéis embarcam em Madureira e cruzam a Zona Norte e o Centro do Rio até, finalmente, chegarem ao bairro de Copacabana, na Zona Sul da cidade.

Após a chegada em Copacabana, o grupo de fiéis que estava no ônibus se une ao que seguiu direto para o tradicional bairro carioca dando, assim, prosseguimento ao evento. Lá, todos puderam conferir as diversas atrações, como: shows, apresentações e discursos em uma tenda armada pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Algumas horas depois, o ápice da festa se anuncia: é a hora de seguir em procissão para o mar, levando os presentes para saudar e agradecer à Iemanjá.

Por Cristiano Cardoso.



logo_Unificado