Conferência Museu Afrodigital

Seminário Arte, Cultura e Poder 2013

O Museu Afro Digital é constituído por uma rede nacional e tem por objetivo disponibilizar arquivos e criar exposições, democratizando o saber e descentralizando formas de conhecimento através da construção de uma nova linguagem que incentiva a desconstrução de hierarquias raciais constituídas. Não há, contudo, precisão na definição do que seriam os novos “museus digitais”, nem muito menos consenso em torno do papel que assumem nas sociedades contemporâneas. O controle das novas tecnologias pode se desdobrar em diferentes propostas políticas e sociais. O impacto dos museus digitais em cada sociedade depende da acessibilidade da população aos novos meios de informação e esta, por sua vez, depende do grau de democracia adquirida por cada sociedade. A partir desse foco, o Museu Afro Digital pode ser entendido ainda como um dispositivo de construção de arquivo e de museu de memórias vivas, veiculadas em rede, e que demanda um diálogo constante entre diferentes usuários.

Antonio Motta (UFPE) — Museu Afrodigital Pernambuco: Metacuradoria digital e novas formas de inserções sociais

Jamile Borges (UFBA) — Museus digitais, mobilidade e memória: Bahia e África na Rede Web.

Maria Alice Rezende (UERJ) — O potencial educativo dos Museus Afro-Digitais: instrumentalizando a construção de identidades e etnicidades

Sergio Ferretti (UFMA) — O Museu Afrodigital do Maranhão Problemas e Perspectivas

Moderadores:Guilherme Vargues e Gabriel Cid