As(os) Trabalhadoras(es)

O fundo de quadra é um espaço relativamente novo e pouquíssimo utilizado no CAp. Já foi um estacionamento para funcionários, nos últimos anos abrigou um entulho parado, e agora, limpo e reformado, aguarda decisões institucionais-políticas para que, talvez, possa dar lugar a novas estruturas da escola. Apesar de não ter sido utilizado no dia do evento, aqui o fundo de quadra se transforma em uma galeria para dar cara aos que estiveram nos bastidores. A começar por nós, comissão organizadora.

Esta galeria é muito especial para nós. Ela homenageia aquelas e aqueles que construíram este evento junto conosco. Para que um evento deste porte aconteça é preciso mais do que uma comissão organizadora, é necessário ter companheirismo e parceria de diversas pessoas ao nosso redor que, muitas vezes, fazem um trabalho invisível aos olhos do público. Por isso, aqui estão representados as trabalhadoras e os trabalhadores, as parceiras e os parceiros que, de diferentes maneiras, contribuíram para que uma ideia se tornasse realidade.

O que o visitante vê nesta galeria são as pessoas que fizeram o evento acontecer: as funcionárias responsáveis pela limpeza e os demais trabalhadoras e trabalhadores terceirizados do colégio, que garantiram o antes, o durante e o depois do ambiente; o amigo e parceiro que atendeu ao chamado em cima da hora para cobrir uma ausência e foi registrar o dia através das lentes da câmera; os e as estudantes de licenciatura que se envolveram com o projeto e atuaram como monitores, auxiliando na preparação dos espaços e na execução das atividades; o técnico-administrativo do audiovisual, representando todos os/as trabalhadores/as técnico-administrativos do colégio, que possibilitou a realização das atividades na quadra manejando equipamentos de som; LuBrasilArt e Carla Felizardo que contribuíram com seu grafite deixando marcado nas paredes a potência deste dia; e o nosso Marquinhos, funcionário-chave, quem melhor conhece o CAp, sempre na escuta e a postos para ajudar em qualquer ocasião.

Para além da dedicação ao trabalho empreendido no dia, também chamou a atenção a alegria dessas pessoas e seu envolvimento. As funcionárias da limpeza, trabalhadoras negras do Instituto, aquelas que são mais invisibilizadas pelas desigualdades de raça e gênero, dividiram conosco a felicidade de se sentirem participantes do evento. Não apenas realizaram seu trabalho, também interagiram com as atividades, se viram presentes, representadas, e foram vistas. Estavam lindas e radiantes, e as fotos demonstram isso.